Vale a pena utilizar o saque-aniversário do FGTS?

Após o início da pandemia de COVID-19, a estabilidade no emprego diminuiu. Com muitas empresas fechando as portas, os trabalhadores precisam encontrar formas de se resguardar durante esse período difícil. E uma das novidades é o saque-aniversário do FGTS (Fundo de Garantia de Tempo de Serviço), modalidade uma parte do saldo do fundo todos os anos, no mês do seu nascimento.

Vale a pena utilizar o saque-aniversário do FGTS

Mas será que vale a pena antecipar o recebimento do benefício? Aqui, vamos mostrar se vale a pena usar a quantia para reserva de emergência, aposentadoria privada, pagamento de dívidas e outros. E claro, vamos explicar como funciona essa nova modalidade de pagamento do FGTS.

 

Como funciona o saque-aniversário do FGTS?


A modalidade é opcional e os contribuintes que aderirem ao saque-aniversário poderão retirar um percentual do saldo das suas contas do FGTS todo ano. Porém, ao aderir a modalidade, os trabalhadores perdem o dinheiro de sacarem o valor integral do fundo em caso de demissão.

A multa rescisória de 40% em demissões sem justa causa continua mantida para todos. O direito de retirada do saldo do FGTS para o financiamento da casa própria, aposentadoria ou doença grave também continua mantido.
 

Como aderir?


É possível aderir ao saque-aniversário pelo site da Caixa Econômica Federal ou pelo aplicativo do FGTS. O contribuinte também pode escolher qual dia quer receber o benefício em sua conta. Além disso, quem aderir poderá antecipar até três parcelas do saque por meio do empréstimo de antecipação, ou seja, receber a soma dos pagamentos de três anos de uma só vez.
 

Quanto poderei sacar e quando vou receber o valor do benefício?


O valor de retirada varia de acordo com o montante acumulado nas contas do FGTS. O contribuinte tem direito a retirar um percentual no saque-aniversário. A alíquota varia entre 5% e 50%, quanto maior o saldo, menor a alíquota.

Em contas com mais de R$ 500 de saldo, além do percentual serão acrescidos uma parcela fixa de R$ 50 até o limite de R$ 2.900. Veja a tabela de alíquotas e valores do saque-aniversário abaixo:

Faixas de saldo

Alíquota

Parcela Adicional

Até R$ 500

50%

-

Entre R$ 500 e R$ 1.000

40%

R$ 50

Entre 1.000,01 e R$ 5.000

30%

R$ 150

Entre R$ 5.000,01 e R$ 10.000

20%

R$ 650

Entre R$ 10.000,01 e R$ 15.000

15%

R$ 1.150

Entre R$ 15.000,01 e R$ 20.000

10%

R$ 1.900

Acima de R$ 20.000,01

5%

R$ 2.900


Para entender a conta separamos exemplos referentes a três faixas de preço, confira abaixo:

  • Quem possui R$ 400 nas contas do FGTS pode sacar até R$ 200
  • Quem possui um total de R$ 7.400 de saldo de FGTS pode receber R$ 1.760
  • Quem possui R$ 23.000 acumulado de saldo no FGTS pode receber até R$ 4.050

O cálculo é simples para aplicar a alíquota sobre o saldo total da sua conta e somar com a parcela adicional de cada faixa de saldo.

O saque-aniversário começou a valer em 2020, mas as pessoas que não aderiram à modalidade até o último dia do mês do seu nascimento. Quem perdeu esse prazo, pode aderir, mas só começa a receber o benefício em 2021. A partir deste ano, a liberação do saque é realizada no mês de aniversário do contribuinte.
 

Quando vale a pena aderir ao saque-aniversário do FGTS?


A instabilidade do mercado é um fator importante para entender se é vantagem ou não aderir ao saque-aniversário. Vale lembrar que aderir ao benefício significa não poder retirar o valor integral do FGTS em caso de demissão sem justa causa.

Então, o primeiro passo é avaliar se há riscos de ficar desempregado no curto prazo. Se a empresa em que você trabalha está demitindo pessoas durante a pandemia, talvez não seja uma boa ideia aderir ao saque-aniversário neste momento, por exemplo.

Você também deve avaliar se realmente está precisando do dinheiro. É importante destacar que o saque-aniversário é uma modalidade opcional, então ela pode ser solicitada quando você realmente precisa de capital.

Agora, se você precisa do dinheiro para quitar dívidas, reformar sua casa ou investir em um negócio próprio, por exemplo, e possui uma boa reserva de emergência, o saque-aniversário pode ajudar nesse momento, mesmo que você esteja com o emprego em risco. Isso porque a reserva de emergência pode lhe ajudar a segurar a barra até conseguir um novo emprego.

O saque-aniversário deve ser sacado com a intenção de proteger o contribuinte, essa é a função do FGTS. Então, a dica é não usar o dinheiro para gastos supérfluos. Se você deseja usar o valor para consumo ou para investir em ativos com rentabilidade menor ou igual a do FGTS (cerca de 3% ao ano + taxa referencial), deixe o dinheiro nas contas.

Use apenas se você estiver com dívidas ou tiver outros gastos emergenciais que saíam do seu orçamento. É importante pensar bem sobre a real necessidade de aderir ao saque em 2021, já que ainda é difícil prever as movimentações do mercado no curto prazo.
Postagem Anterior Próxima Postagem