Forma de cálculo

 

Para se calcular o período que o empregado deixou de prestar serviços conforme o contrato de trabalho, deve se ter em mãos as seguintes informações:

a)     Forma de salário: mensal ou horário

b)     Jornada de trabalho mensal (quando mensalista)

c)      Período que deixou de comparecer: minutos, horas, dias, etc.

d)     Ter verificado se o desconto é procedente; ou seja, não tem lei ou norma que proíba o desconto.  

De posse dessas informações o profissional deve ter alguma familiaridade com a matemática e calculadora.  

Para se calcular a menor parcela de desconto: os minutos, a empresa que paga o empregado por mês, deve verificar se ele trabalha jornada integral - 220hs – parcial 1 – 180hs – parcial 2 – 150hs  ou menos. Para entender melhor a legalidade da jornada de trabalho, acesse aqui.  

Exemplo 1:

a)     Salário: R$ 900,00;

b)     Jornada Integral: 220hs

c)      Salário hora: R$ 4,09 (R$ 900,00 / 220hs)

d)     Salário minuto: R$ 0,07 (R$ 4,09  / 60 minutos)  

Esse será o valor de cada minuto. Se o empregado atrasou 25 minutos no mês, é só multiplicar: R$ 0,07 x 25 minutos = R$ 1,75.  

Exemplo 2:

a)     Salário: R$ 900,00;

b)     Jornada Integral: 220hs

c)      Salário hora: R$ 4,09 (R$ 900,00 / 220hs)  

Esse será o valor de cada minuto. Se o empregado atrasou 3hs no mês, é só multiplicar: R$ 4,09 x 3hs = R$ 12,27.  

Exemplo 3:

a)     Salário: R$ 900,00;

b)     30 dias

e)     Salário por dia hora: R$ 30,00 (R$ 900,00 / 30 dias)  

Esse será o valor de cada dia. Se o empregado faltou 4 dias no mês, é só multiplicar: R$ 30,00 x 3 dias = R$ 90,00.  

Claro que se o empregado atrasar e faltar no mesmo mês é só somar os descontos de cada evento.  

Importante! Não podemos perder de vista, que além dos descontos acima o empregado pode sofrer a perda do domingo e feriado, como estudado no item DSR.